Cirurgia Endovascular

Angioplastia de Carótida

2.png
Angioplastia de Carótida

Trata-se de procedimento minimamente invasivo dirigido, sobretudo ao tratamento de doença estenosante (promotora de estreitamento dos vasos) das artérias carótidas. A doença de carótidas é uma causa importante de acidente vascular cerebral isquêmico (derrame por fechamento de um ou mais vasos nutridores do cérebro) e de ataque isquêmico transitório ou AIT (situação em que a oclusão do vaso cerebral é transitória ou não definitiva e há reversão espontânea completa do quadro de derrame em 12 a 24 horas). A causa mais importante de doença estenosante é a arteriosclerose (depósito anormal de gordura na parede dos vasos).

Cerca de 20% das pessoas que apresentam AIT têm estenose de carótida com mais de 70% de redução do diâmetro interno da artéria. O tratamento da doença de carótida é muito importante para evitar ou reduzir as chances de ocorrência ou repetição destes problemas vasculares.

A principal causa de obstrução das artérias carótidas e vertebrais é a doença aterosclerótica. A aterosclerose é o acúmulo de placas ricas em gordura nos vasos e pode acometer qualquer artéria do corpo. Quando acomete as carótidas pode gerar o Acidente Vascular Cerebral, popularmente conhecido como "Derrame".

A maioria dos pacientes com estenoses (estreitamentos) moderados não apresenta qualquer sintoma devido à adaptação de fluxo pela carótida contra-lateral e pelas artérias vertebrais. O grande problema das estenoses (estreitamentos) de artéria carótida é que as placas de ateroma são irregulares e podem apresentar também acúmulo de coágulos. Estes podem se desprender e serem carregados pelo sangue até o cérebro, aonde vão causar interrupções dos vasos cerebrais (Embolia Cerebral).

Outro problema freqüente é a oclusão (obstrução total) de uma artéria previamente estenosada, o que geralmente leva a quadros de isquemia cerebral mais graves e até irreversíveis.